Reuniões Quinzenais: Terça-feiras às 18:30

Dicas para seu negócio

Educação financeira na prática: <br>se não estava feliz ontem, pode fazer algo diferente hoje!

Educação financeira na prática:
se não estava feliz ontem, pode fazer algo diferente hoje!

Tempo de leitura:

5 min.

Compartilhe:

Escrever um texto como esse num lindo domingo de sol, em pleno isolamento social devido à pandemia do coronavírus parece ser difícil mas o objetivo vai muito além. Ao ver que pessoas que se planejaram financeiramente estão enfrentando menos dificuldades fica fácil entender a importância da educação financeira.

Quando pensamos em educação financeira uma das primeiras coisas que nos vem à mente é o corte ou redução de gastos.

No entanto, podemos afirmar com toda certeza que é muito mais do que isso.

Mas afinal, o que é educação financeira e como aplicar na prática este conceito? Acompanhe a seguir para entender e aplicar no seu dia a dia de forma simples e rápida. E além disso, como ensinar educação financeira às crianças. Fique atento e leia até o final!

Conceito

O conceito de educação financeira segundo OCED (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) disponível pela ENEF (Estratégia Nacional de Educação Financeira):

“Processo mediante o qual os indivíduos e as sociedades melhoram a sua compreensão em relação aos conceitos e produtos financeiros, de maneira que, com informação, formação e orientação, possam desenvolver os valores e as competências necessários para se tornarem mais conscientes das oportunidades e riscos neles envolvidos e, então, poderem fazer escolhas bem informadas.

Assim, podem contribuir de modo mais consistente para a formação de indivíduos e sociedades responsáveis, comprometidos com o futuro”

No dicionário informal encontramos educação financeira como objetivo de ensinar ou melhorar a administração dos rendimentos.

Para garantir estabilidade financeira, é importante fazer boas escolhas de consumo e, principalmente, estruturar o orçamento visando sempre o futuro. Dessa forma, a consciência quanto à organização do próprio dinheiro, cortar gastos, investir, multiplicar ganhos e acumular riqueza são hábitos que provém da educação financeira.

Por verdade não basta apenas você se esforçar para ganhar dinheiro ou até mesmo cortar gastos se não planejar de forma a analisar os ganhos e gastos considerando um ponto muito importante, o investimento.

A falta de educação financeira é o motivo pelo qual muitas pessoas têm dificuldade de poupar.  Portanto, para contornar essa situação, o importante é analisar o rendimento mensal e de que forma ele é gasto.

Dicas de como aplicar no seu dia a dia

Comece entendendo a importância de manter o equilíbrio entre as três etapas do acúmulo de riqueza: ganhe, economize e invista.

    • Faça um levantamento exato de quanto você ganha e gasta mensalmente;
    •  Se tiver dívidas, essa é a hora de negociar;
    • Invista parte dos ganhos para criar uma reserva estratégica para urgências e emergências;
    • Estipule metas;
    • Entenda a diferença entre preço e valor;
    • Defina as contas que tem prioridade e que geram valor;
    • Se o orçamento for familiar mantenha todos bem alinhados com os objetivos;
    • Aprenda a investir seu dinheiro para aumentar seu patrimônio.

Com o objetivo de auxiliar no orçamento da casa e no planejamento das finanças especialistas desenvolveram uma planilha de orçamento e planejamento pessoal.

Clique no link e solicite a Planilha de Orçamento e Planejamento Pessoal gratuitamente!

Na prática: Educação financeira para crianças

    1. Utilize a mesada como aliada na educação financeira para crianças;
    2. Estimule o hábito de poupar;
    3. Ensine o seu filho a comprar o que é realmente útil;
    4. Converse sobre o seu trabalho e por que você é pago por ele;
    5. Explique o que é o cartão de crédito;
    6. Inclua a criança em alguma decisão financeira.

Conhecimento é sempre bom, não acha?!

Também concordo e de nada servirá se você não seguir estes quatro passos:
Planejar, Organizar, Executar e Corrigir.